Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Unesp suspende alunos

Uma comissão disciplinar da Universidade Estadual Paulista (Unesp), campus de Assis (SP), decidiu punir com suspensão de cinco dias os dois alunos suspeitos de participar do ´rodeio das gordas´, em que estudantes obesas eram submetidas a humilhações. A comissão concluiu que os estudantes, um deles aluno do curso de engenharia biotecnológica, o outro, de ciências biológicas, usavam um site para divulgar material discriminatório e ofensivo às alunas, usando o nome da universidade. Com isso, praticaram ´ato atentatório à integridade física e moral de pessoas´. Os integrantes da comissão não conseguiram provas da participação dos estudantes nas agressões às colegas, que teriam ocorrido durante os jogos universitários realizados entre os dias 10 e 13 de outubro, em Araraquara. De acordo com as denúncias dos próprios estudantes, alunas obesas foram agarradas e humilhadas pelos rapazes, numa simulação de rodeio. Somava pontos quem segurasse a estudante por mais tempo.

A prática foi divulgada na rede Orkut, na página da comunidade ´Rodeio de Gorda Araraquara 210´, retirada do ar após as denúncias. Sigilo – A Unesp informou, em nota, que os depoimentos prestados por alunos e alunas não permitiram configurar a prática do chamado ´rodeio das gordas´. O processo disciplinar contra os participantes foi aberto no dia 28 de outubro, após pressão dos próprios alunos. Os acusados foram ouvidos, mas o conteúdo do processo é mantido em sigilo. O caso continua sob investigação do Ministério Público de Araraquara. De acordo com a Unesp, a decisão da comissão não exclui novos indiciamentos, dependendo das conclusões da promotoria. A pena de suspensão será cumprida pelos alunos apenas no retorno às aulas, em 2011 – por orientação dos advogados, eles não falam com a imprensa. A advogada Fernanda Nigro, do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Sexualidade (Neps), informou que duas estudantes de Assis, que passaram pelas humilhações, ainda não tinham decidido se levariam o caso adiante.

Fonte: Jornal de Jundiaí

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário