Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Tese premiada

 

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) concedeu, esta semana em Brasília, o “Grande Prêmio Capes de Teses”. As três melhores foram escolhidas entre os 38 trabalhos agraciados com o “Prêmio Capes”. Os ganhadores do “Prêmio” receberam medalha, certificado e bolsas de pós-doutorado e os do “Grande Prêmio” receberam, ainda, US$ 15 mil oferecidos pela Fundação Conrado Wessel.

No total, foram 487 teses inscritas, das 44 áreas do conhecimento. A região Sudeste teve 388 inscritas; Sul, 65; Centro-Oeste, 17; Nordeste, 16. A região Norte teve apenas uma tese inscrita. O edital 2009 do Prêmio Capes de Tese foi lançado durante a solenidade.

A tese defendida no programa de pós-graduação de ciência da computação, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), “Fusão de Dados em Redes de Sensores sem Fios”, de Eduardo Freire Nakamura, foi uma das três vencedoras do Grande Prêmio. O trabalho foi selecionado como o melhor da área de ciências exatas e da terra.

“Estudei como medir qualquer tipo de grandeza, como temperatura, umidade ou velocidade do vento. Com os dados, é possível, por exemplo, monitorar níveis perigosos de gases na atmosfera, a quantidade de poluentes num rio ou detectar incêndios em florestas”, exemplificou o premiado.

Na área de ciências humanas, ciências sociais aplicadas e linguística, letras e artes, o vencedor foi Sérgio Adas, da Universidade de São Paulo (USP), com “O campo do Geógrafo: Colonização e Agricultura na Obra de Orlando Valverde (1917-1964)”; na de ciências da saúde e agrárias, Rogério de Castilho Jacinto, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), campus de Piracicaba, com “Relação da Sintomatologia com a Presença de Microorganismos e Endotoxinas em Canais Radiculares com Necrose e Suscetibilidade Antimicrobiana de Bactérias Anaeróbicas Estritas”. Nesta edição, 65 teses receberam a Menção Honrosa, que pode ser concedida a até duas teses de cada área.

Para o ministro da Educação, Fernando Haddad, presente à cerimônia, a excelência do ensino de pós-graduação deve se traduzir na educação básica. “Para que a pós-graduação continue a avançar, precisamos dar atenção semelhante aos estágios iniciais da educação”, disse.

Haddad lembrou os desafios da nova Capes, que assumiu, em 2007, a tarefa de formação de professores da educação básica. “Agora, lançamos a plataforma Paulo Freire, que oferece oportunidades de formação inicial e continuada a todos os professores da educação básica”, destacou. Serão aproximadamente 300 mil ingressos de professores sem formação superior em licenciaturas até 2011. As inscrições para as vagas de 2009 estão abertas até 31 de julho. “A comunidade científica precisa assumir, com a Capes, o compromisso de melhorar a qualidade da educação básica.”

Veja a relação de premiados.

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário