dcsimg
Contato Anuncie


Busca: Buscar

Newsletter

Assine e receba informações atualizadas no seu e-mail:

Cadastrar

Vestibular em

Versão para impressão     Enviar para um amigo    

Página inicial : dicas

Você sabe como estudar?

A forma de estudar é a base para adquirir conhecimento. E o vestibular, como todas as provas, é uma forma de medir seus conhecimentos. Esta Dica ensina o passo a passo de como se preparar bem, desde o início, sabendo estudar.

Parte 1

 

 Muitos alunos, apesar do seu esforço, não conseguem obter o sucesso escolar que estaria ao seu alcance, pois trabalham com métodos inadequados.

Saberão todos os alunos estudar? A Escola os ensina a estudar, fornecendo-lhes informação sobre métodos e técnicas de estudo?

Esta página tem como objetivo reunir dados sobre esta questão, de forma simples e despretensiosa.

 

Atitude face às aulas

O sucesso escolar é fortemente afetado pela forma como o aluno permanece na aula, isto é, a sua atitude em termos de expectativas e a maneira como reage aos acontecimentos. Devemos ter atenção aos seguintes aspectos essenciais:

    Atitude positiva

  • Acreditar que o estudo dos assuntos das diversas disciplinas contribui para o desenvolvimento das nossas capacidades em geral.

  • Ter autoconfiança, pois um desempenho médio está ao alcance de qualquer aluno.

    Espírito de trabalho

  • A quebra de atenção devido a sucessivos acontecimentos perturbadores diminui bastante a eficácia do trabalho.

  • Evitar brincadeiras, conversas ou a concentração em assuntos diferentes dos que estão sendo estudados.

    Espírito crítico

  • Não basta olhar para ver, não basta ouvir para escutar.

  • A compreensão dos assuntos implica uma permanente atitude crítica sobre aquilo que se ouve ou vê.

  • Esta atitude crítica exerce-se relacionando aquilo que está se estudando com aquilo que já conhecemos e com as opiniões que temos sobre o assunto.

  • Usamos este espírito crítico para descobrir aquilo que é (ou parece ser) o essencial dos assuntos estudados, as idéias principais, o "sumo da questão".

  • Uma boa forma de exercitar o espírito crítico é, de vez em quando, estudar um assunto antes de ele ser abordado pelo professor na aula.

   Fazer boas anotações

  • É fundamental fazer anotações a partir das explicações do professor. Provérbio chinês: a tinta mais pálida é melhor que a memória mais fiel.

  • A importância das anotações está na possibilidade de revermos e  reconstruirmos mais tarde o estudo que foi feito na aula.

  • Porém, fazer boas anotações não significa registrar, sistematicamente, tudo o que é dito ou mostrado pelo professor.

  • Pelo contrário, um primeiro passo para o sucesso é registrar apenas aquilo que o nosso espírito crítico classifica como essencial para ser revisto mais tarde.

  • As anotações não devem resumir-se a texto. Por vezes um esquema imaginado no momento por nós é mais expressivo que trinta palavras.

 ____________________________________________________________________

Técnicas de leitura

Apesar da crescente diversificação dos meios de informações, a maior parte do estudo baseia-se em informação escrita em livros. Veja técnicas que permitem aumentar a eficácia da leitura.

Nem todos os textos são lidos da mesma maneira. Uma novela ou um manual escolar são textos diferentes que requerem diferentes abordagens de leitura.

Podemos distinguir três tipos básicos de leitura.

1. Leitura "em diagonal"

A leitura "em diagonal" é uma observação "por alto" do material escrito, com o objetivo de formarmos rapidamente uma idéia global do seu conteúdo. Esta observação dá atenção aos índices, títulos, subtítulos, e partes do texto que se encontrem em destaque. Devem ser lidos alguns parágrafos e frases ao acaso, no início, no meio e no fim do texto. Um texto com 10 páginas pode ser lido desta forma em apenas 3 ou 6 minutos.

Embora este tipo de leitura seja normalmente usado quando não temos muito tempo disponível, também devemos usar esta técnica como primeira leitura de um texto que pretendemos estudar em profundidade.

2. Leitura normal

Trata-se da leitura completa do texto, de forma corrida e sem grandes interrupções. É o tipo de leitura usada para ler uma notícia de jornal ou uma obra literária. Mas também vários textos de estudo requerem este tipo de leitura. Os principais fatores a ter em conta para a eficácia da leitura completa são os seguintes:

3. Leitura em estudo

Estudar não é apenas ler. Enquanto que a leitura completa se faz sem intervalos, a leitura em estudo é interrompida, constantemente, para que possamos analisar certos pormenores, ou seja, para pensar, comparar, relacionar, criticar, avaliar, memorizar e registrar o que estamos lendo.

Para obtermos o máximo rendimento, a leitura em estudo deve ser sempre precedida das duas formas de leitura anteriores.

Os três tipos de leitura implicam técnicas distintas. Mas, em termos globais, podemos considerar os seguintes aspectos praticamente comuns a todos eles:

    Concentração

  • A leitura necessita de ser feita em ambiente calmo e sem elementos perturbadores da nossa concentração (rádio, televisão, conversas, entrada e saída de pessoas). Um fundo musical muito baixo pode ajudar a criar ambiente para certas pessoas.

  • A leitura em estudo deve ser feita numa mesa, de forma a podermos usar facilmente diversos materiais (outros textos, cadernos, papel de rascunho, canetas, lápis, borracha, etc.).

    Espírito crítico

  • Não basta soletrar para ler. A compreensão dos assuntos implica uma permanente atitude crítica sobre aquilo que se lê.

  • Esta atitude crítica exerce-se relacionando aquilo que está sendo lido com aquilo que já conhecemos e com as opiniões que temos sobre o assunto.

    Velocidade de leitura

  • A velocidade de leitura deve ser adaptada à natureza dos textos. Será mais lenta, quanto mais complexos eles forem.

  • A leitura deve ser feita com a cabeça imóvel (apenas os olhos se deslocam), sem acompanhar as palavras com o dedo ou um lápis.

  • A leitura deve ser puramente “visual”, isto é, não devemos pronunciar as palavras, nem sequer mentalmente.

A leitura          não         deve         ser         feita          palavra             a palavra,             mas sim

 

por grupos de palavras               abarcadas de uma só vez
em cada movimento dos olhos

  • Ao contrário daquilo que muitas pessoas pensarão, a leitura não deve ser feita de forma pausada e com lentidão, mas sim de forma decidida ou mesmo rápida. O leitor rápido, além de poupar tempo, compreende melhor o sentido daquilo que lê.

  • No caso de a velocidade ter sido excessiva para a compreensão de alguma frase, devemos reler essa passagem mais lentamente.

  • Por vezes, também temos de voltar atrás para reler uma ou mais frases, pois o contexto inicialmente percebido (encadeamento de idéias) pode necessitar de ser revisto.                     

TESTE

Qual a sua velocidade de leitura?

Experimente ler (em silêncio, sem soletrar as palavras) o seguinte texto, contando o tempo que leva para o fazer (em segundos):

     Quantos planetas há no Sistema Solar? Qualquer pessoa responde com facilidade: nove. Todavia, para chegar a esta simples conclusão, o mundo da astronomia teve de percorrer um longo caminho de descobertas, pistas falsas e erros.
     A família planetária conhecida começava com Mercúrio e acabava com Saturno, até que, em 1781, William Herschel descobriu, de forma acidental, um novo membro da família, Urano, através do telescópio instalado no seu jardim, em Bath (Inglaterra). A descoberta valeu-lhe fama imediata e uma pensão vitalícia do rei.
     Espicaçados pelo êxito de Herschel, outros astrônomos dedicaram-se de imediato a estabelecer as bases de uma nova disciplina, a caça aos planetas, mas foi preciso mais de meio século para localizarem a primeira presa. Netuno foi registrado em 1846, embora a sua existência já antes tivesse sido demonstrada no papel: os astrônomos tinham reparado em ligeiras irregularidades na órbita de Urano, apenas explicáveis pela atração gravitacional provocada por outro corpo de grandes dimensões.
     Generalizou-se assim entre os cientistas, a esperançosa idéia de que os mundos invisíveis podiam ser descobertos observando meticulosamente os sutis movimentos orbitais dos planetas conhecidos.

Agora compare o tempo gasto na leitura com a seguinte tabela:

30 segundos

45 segundos

60 segundos

90 segundos

leitor rápido

leitor médio

leitor lento

leitor muito lento

 (Continua)

Deixe seu comentário:

Versão para impressão     Enviar para um amigo    

Busca de cursos



Busca de faculdades



Quem somos

Contato

Anuncie

Faculdades

Cursos

Agenda

Notícias

Artigos

Dicas

Gabaritos

Resultados

Provas

-

Notícias e Dicas - Vestibular

Cadastre-se na nossa newsletter e receba as últimas do Vestibular e dicas de estudo: