Pular para o conteúdo Pular para a barra lateral do Vá para o rodapé

Colégios técnicos da Unesp são premiados em olimpíada de matemática

Um grupo de quinze alunos do Colégio Técnico Industrial (CTI) “Prof. Isaac Portal Roldán” (CTI), de Bauru, a própria escola, assim como o CTI de Guaratinguetá;e a professora Luciane Ferraz Zapater, de Bauru, receberam, em 11 de junho, na capital, prêmios da 6ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP).

Oito alunos ganharam medalha. Foram duas de ouro (Gustavo de Mello Crivelli e Juliana Alves Pegoraro), uma de prata (Henrique Pavani Pereira Ramos) e cinco de bronze (Mayara Quijadas Ferreira Garcia, Naira Link, Leonardo Borges Farçoni, Raul Galhego da Silva, Gabriel Tessaroli).

Sete alunos receberam menção honrosa: Caio Rocha Gobbi, Guilherme Yuji Itoman, Filipe Barbosa Panobianco, Vitor Seabra Modolo, Nicolas Francisco Escarriao C. H. Santos, Adinilson Saulo Vieira Júnior e Luiza Helena Vieira Girao.

A professa Luciane foi homenageada por seu trabalho com os alunos, e o CTI recebeu troféu, integrando uma lista de 22 escolas.

Todos os anos os alunos do CTI são incentivados a participar desse tipo de competição e sempre alcançam alguma forma de premiação, explica a diretora da escola, Rosinaura Memari. “A olimpíada concretiza a integração entre a escola pública de nível médio e a Universidade. Nosso intuito em estimular a participação dos alunos na OBMEP é o de despertar neles o interesse pelo estudo da matemática e comprovar a sua importância para o futuro dos jovens e do país.”

A OBMEP envolveu mais de 35 mil escolas públicas em todo o país, superando 17 milhões de alunos na primeira fase. A segunda fase avaliou 780.333 estudantes. Chegaram à final 33 mil no Brasil. O Estado de São Paulo teve 8.963 estudantes premiados, seguido de Minas Gerais, com 8.260.

A olimpíada

A OBMEP incentiva o estudo da matemática e revela talentos na área. Entre as realizações da OBMEP, destacam-se: a produção e distribuição de material didático de qualidade; o Programa de Iniciação Científica Jr. (PIC), para os medalhistas estudarem matemática por um ano, com bolsa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); o Programa de Iniciação Científica – Mestrado (PICME), para medalhistas que estejam cursando graduação com bolsas do CNPq (IC) e CAPES (Mestrado); a Preparação Especial para Competições Internacionais (PECI), voltada para medalhistas de ouro selecionados pelos seus talentos para competições internacionais; a mobilização de Coordenadores Regionais para a realização de atividades como seminários com professores e cerimônias de premiação.

Iniciada em 2005, a OBMEP tem crescido a cada ano, com um ambiente estimulante para o estudo da matemática entre alunos e professores de todo o país. Em 2010, cerca de 19,5 milhões de alunos se inscreveram na competição em 99% dos municípios brasileiros. Os sucessivos recordes de participação fazem da OBMEP a maior olimpíada de matemática do mundo.

Fonte: Unesp Online

Mostrar ComentáriosFechar Comentários

Deixe um comentário